Astrología culta y erudita

Toda ciencia es predictiva, la astrología tambien lo es

A Base de Tudo na Astrologia


Tenho lido vários comentários sobre Astrologia, mas até que ponto nos afastamos dela? Só o mapa natal já nos fala tudo o que precisamos saber sobre a pessoa, seus doze signos, dez planetas e os nodos. É verdade que ainda estamos para descobrir mais dois planetas, que serão os regentes de Gêmeos e Touro, quando não sabemos. Temos os nodos, que nos vem da Índia (Jyotish) que nos falam do Karma, um eixo muito importante, que vai depender dos signos e das casas, e os aspectos que o nodo norte e sul possam receber. Temos também as estrelas fixas, que, no meu entender, só estudamos até a 3ª magnitude, as outras magnitudes são muito fracas, não nos afetarão. Temos Lilith e temos os quatro asteróides: Ceres, Juno, Palas e Vesta, que são arquétipos femininos por excelência. Não coloco Chiron, por ser um cometa e estar muito distante de nós, se você fizer uma boa leitura de Sagitário e Júpiter vai obter o mesmo resultado. Outra coisa é a exaltação de Plutão, que para mim é Sagitário, mas ainda está em estudos. A roda da Fortuna, sempre um afortunamento onde a temos. Fora isso podemos passar para as previsões: trânsitos, o mais importante, revolução solar, progressões diretas e pré-natais. Existe o Próluna de Boris Cristoff, com o ascendente natal andando de 7 em 7 anos e fazendo aspectos para os planetas do mapa, um estudo interessante. Para um aprofundamento dos estudos de Astrologia podemos entrar com Alquimia, Hermetismo, Cabala, Numerologia, Tarot, mas, principalmente mitologia, tanto a mitologia grega como a hindu nos ajudarão para uma boa interpretação do mapa astral. Os arquétipos dos planetas são dados pela mitologia grega, mas um estudo das outras mitologias vão mostrar como elas estão todas interligadas, os arquétipos são os mesmos como: Hades (Plutão), Dioniso, Shiva, Osíris (em parte), e assim por diante. Espero não ter esquecido nada, se esqueci, me perdoem.

Pensando em tudo isso, quantos anos uma pessoa leva para estudar todas essas matérias? E para ter um repertório de mapas para estudo? Vejo poucas pessoas falando de um estudo muito simples, e muito importante, a contagem dos elementos do mapa de cada um, isso serve também para o estudo de uma astrologia médica, e os temperamentos? Quem faz isso hoje? Somos quentes e úmidos ou quentes e secos? Somos frios e úmidos ou frios e secos? Ou a contagem no seu mapa anula o oposto. Sempre que faço uma primeira consulta só o mapa natal já me leva todo o tempo, há muito a ser extraído, não dá para fazer mais nada. Certas pessoas já me falaram que eu sei até a vida passada delas, só de ler o mapa natal, que no fim elas não tem nada a perguntar. A primeira leitura tem que ser profunda, tem que mexer com a pessoa, mesmo porque ela não vai entender tudo de uma vez só, aos poucos escutando a fita uma segunda vez ela vai entender melhor. Tenho percebido que os mais difíceis de compreender são os que tem a cruz fixa no mapa, se tiver Saturno quadrado com Plutão, pior ainda, mudanças são complicadas. É evidente que tudo isso vai depender do mapa como um todo. Mas no final o que é o mais importante de tudo isso? O mapa natal, seus doze signos e seus dez planetas, mais o nodos! Meu recado é para quem está começando a estudar astrologia, esqueça o resto, estude bem os signos, os planetas e os nodos, depois, aos poucos, vá vendo o resto. Para ser um bom astrólogo é preciso, primeiro, ter uma boa base, hoje em dia, com Urano prevalecendo, esquecemos de Saturno, paciência, constância, pé no chão, rotina, senão nos desviaremos para múltiplos objetivos e esqueceremos do principal.

Visitas: 90

Responde a esto

Respuestas a esta discusión

Cara amiga,

Com muito respeito, te escreve este que sabe da própria pequenez. Apesar disto, o meu recado para quem está começando o estudo da astrologia é que, em matéria de tradição devemos respeitar as sagradas escrituras e os seus comentadores consagrados; mas, em matéria de ciência todo demasiado respeito é tolice.

Quanto aos doze signos, não tenho o que falar: pretender que seriam treze seria dizer que a estação outonal boreal (que é o mesmo momento primaveril austral) teria uma quarta maneira da Terra ser ensolarada que seria “ofíuca”, além das suas três etapas tradicionais, o seu início, Libra, a sua estabilização, Escorpião e a sua fronteira, Sagitário, que desemboca no inverno boreal (verão austral).

Mas, digo-te que os signos não são tão importantes quanto os planetas e os graus onde estes planetas encontram o seu afélio, o seu periélio, e os seus nodos. Inclusive a angularidade dos planetas sobre um determinado horizonte terrestre é, freqüentemente, bem mais relevante do que o signo onde ele está.

Entendo que achar que faltam apenas dois planetas para finalizar o entendimento dos signos, é arbitrariamente, escolher entre milhares de asteróides, apenas quatro, e atribuir-lhes o mesmo status de planetas para regerem signos, ao mesmo tempo em que se nega o mesmo status planetário a Chiron, simplesmente porque parece que ele foi, um dia, um cometa.

Digo-te que não temos apenas os nodos lunares, mas também os nodos planetários. Estes, com o eixo transverso (afélio/periélio) constituem a real base da ciência astrológica e devem estar na origem das noções de domicílio, exílio, exaltação e queda.

Digo-te que não é importante encontrar dois regentes para respectivamente regerem Gêmeos e Touro. Eu encontrei bem mais do que dois. Não vou citar todos, somente os que me vierem mais rapidamente na memória:

Em Gêmeos encontrei a casa de Vesta, 2003 LH7, 2002 GZ32, 1994 JR1, 2003 OP32, 2000 QB243, 1999 KR16 e 2001 KG77; Em Touro, encontrei a casa de 2001 XD255, Huya, 2000 JG81, 1999 CZ118, 2000 PJ30 e 2002 GB32.

Estou de saída não posso continuar.

A moral da história é que o que eu encontrei de verdadeiro eu comunico.

Muito obrigada pelo seu comentário. Apesar de não compartilhar das suas idéias, respeito o que foi escrito. A Astrologia é muito mais antiga do que podemos pensar, e a tradição é algo que devemos respeitar. E, para mim, os signos que se encontram os planetas é muito importante, são os domicilios, exaltações, exílios e queda, e só nisso já podemos extrair várias coisas no mapa astral.

 

Obrigada, Leda

RSS

© 2021   Creado por Jose Luis Carrion Bolumar.   Tecnología de

Emblemas  |  Reportar un problema  |  Términos de servicio